Segunda, 2 de Agosto, 2021

0 comentário(s)

18/07/2018

Christian

Mesmo antes de dar a largada de uma prova de MTB, já tomamos nos últimos dias, inúmeras decisões que irão influenciar no desempenho.
Alimentação, treinos, descanso, trabalho (para a maioria) e a mente que não para, principalmente para os iniciantes e aos que disputam a ponta.
Neste curto artigo, vou compartilhar uma estratégia muito poderosa que tenho usado e gostado bastante em relação à seguinte decisão:

Quanto e quando devo acelerar no início das maratonas?

Antes de largar, alinhar na ponta do bolsão é obrigatório para quem busca colocações, mesmo que top’s 10, 20 etc.
Dada a largada, gosto de dividir a prova em 3 – 4 partes, desta forma eu sempre faço a primeira parte forte, para me posicionar melhor, livrar-me de trânsito e do risco de quedas também.
A segunda parte eu chamo de administração. Nela eu repasso o checklist de hidratação, alimentação, frequência cardíaca média e posicionamento geral em relação ao meu objetivo.
Divertir é objetivo básico, meta mínima em todas as provas, assim como o estado íntegro do conjunto bicicleta e ciclista.
Nesta parte da prova, eu costumo decidir se alongo o tempo de esforço mais intenso, ou dou uma controlada no ritmo, me preservando para o final.
Tudo muito lindo na teoria, num artigo de blog, mas decidir a hora de voltar a acelerar com médias supralimiares (ligar o turbo) em uma prova acima de 3 horas é a principal tomada de decisão em uma maratona de MTB, na minha opinião.
Então, desenvolvi um método meu para aprender a fazer isso direito.
Tomo a decisão sobre o momento de acelerar:

  • FC média / FTP médio.
  • Temperatura ambiente X hidratação X alimentação**
  • Sensação subjetiva
  • Estado das pernas
  • Lombar
  • Altimetria.

** Fazer as contas para saber quanto comeu, bebeu e principalmente como o seu corpo está reagindo a isso.
A cada prova, a cada treino, você precisa fazer o download das sensações e sentimentos em relação:

  • À carga aplicada | Esforço relativo 0 – 10 do evento (treino ou prova).
  • A reações mentais à dor e desconforto.
  • À alimentação pré, per e pós.
  • À hidratação: fazer conta até não precisar mais.
  • Ao Sono

Não se importe em usar um pequeno caderno de anotações, pois isto irá potencializar os seus resultados.
Desenvolver o autoconhecimento é uma das mais fascinantes jornadas nesta vida e também no esporte.
E aí?
Está gostando da coluna mentalidade esportiva?
Então compartilhe isso com o máximo de pessoas que você pode ajudar.
 

Por: Christian Drumond

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Redes Sociais
Categorias

CHRISTIAN DRUMOND

Cardiologista, Pós graduado em Medicina do Esporte, Coach, Ciclista “Old School”, Apaixonado por MTB, e Fundador do Segredos do Mountain Bike.

Segredos do Mountain Bike · 2021 © Todos os direitos reservados

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!