0 comentário(s)

02/05/2018

Christian

Provas em ambientes diferentes? Saiba como não prejudicar seu desempenho

A termorregulação é uma rede de comunicação com sensores e órgãos efetores, destinada a regular a temperatura do corpo.
Nós seres humanos somos homeotérmicos (busca manter a temperatura constante).
Sendo assim, perturbações significativas na temperatura corporal evocam respostas corretivas no sistema para restaurar a normalidade (TIPTON et al., 2008).
Através de um equilíbrio entre fatores que acrescentam e subtraem calor corporal, nosso organismo mantém uma temperatura equilibrada de 37º C com oscilações de +/-1 º C.
Caso os mecanismos termorreguladores falhem com a exposição prolongada ao frio ou calor excessivos, um desequilíbrio na temperatura interna corporal pode ser instalado, refletindo ao processo de hipotermia(1) ou hipertermia(2) podendo levar até a morte.
Além disso, a exposição aguda a ambientes ao qual você não está adaptado pode prejudicar o seu desempenho esportivo, pois os mecanismos termorreguladores ainda não se ajustaram ao duplo desafio da atividade física e das condições ambientais.
Como tolerar e minimizar os efeitos das condições ambientais desfavoráveis?
Através de:
1 – Aclimatação;
2- Hidratação;
3 –Vestimenta;
4- Estratégias que visam reduzir o estresse térmico.
Portanto, é de suma importância conhecer as características ambientais do local da competição, pois além de prevenir uma queda excessiva do desempenho no pedal, você preserva a sua saúde.

Aclimatação ao calor e o seu desempenho

Hoje em dia é muito comum, atletas e até mesmo praticantes de ciclismo e corrida, participarem de eventos em outras regiões do Brasil e fora dele. Entretanto, muitos esquecem de pesquisar sobre as condições climáticas do ambiente de competição.
Reparem que tarefas relativamente fáceis realizadas em um clima frio no inverno tornam-se cansativas nos primeiros dias da primavera.
Entretanto, o desconforto diminui após a exposição repetida a esse ambiente mais quente ampliando a capacidade do exercício. Basicamente, essa exposição repetida é chamada de aclimatação.
A maior parte da aclimatação ocorre na primeira semana de exposição, com a parte mais lenta ocorrendo a seguir. O processo exige apenas 2 a 4 horas de exposição diária ao calor.

Então é só ficar “torrando” no sol?

Não! É preciso praticar o exercício físico neste ambiente.
Um estudo muito interessante de Racinais et al. (2014), avaliou o efeito da aclimatação ao calor sob o desempenho de ciclistas no contra relógio (TT(3)).
Os ciclistas moravam e treinavam na Dinamarca (Temperatura média de 10º C) e foram levados para o Qatar (Temperatura média de 34ºC).
No Qatar, os ciclistas realizaram 3 TT durante o período de aclimatação. O primeiro contra relógio (TTH-1) foi realizado no primeiro dia, o segundo (TTH-2) no 6º dia e o terceiro e último TT (TTH-3) no 14º dia de exposição ao calor.
Um contra relógio na condição ambiental (TTC) em que os ciclistas já estavam acostumados foi realizado para baseline.
Durante os 14 dias de exposição ao calor, eles treinavam por volta de 13 horas/semana, mas descansavam e dormiam em um ambiente climatizado. As exposições ao calor foram de 4 horas/dia.
Resultados: Comparando com o TTC, no TTH-1, os ciclistas pioraram ± 11 minutos e o TTH-2, ± 3 minutos. Já o TTH-3 não foi diferente de TTC.
Portanto, foram precisos aproximadamente 14 dias para os mecanismos termorreguladores se ajustarem ao duplo desafio da atividade física e calor ambiental. Mas lembre-se, a aclimatação ótima exige uma hidratação adequada.
Para refletir: Maximizar o desempenho esportivo é uma tarefa complexa e multifatorial. Requer planejamento e organização. Diferente de dar apenas uma “pedalada”.
1-Hipotermia: Perda de calor ultrapassa os mecanismos de produção de calor, diminuindo a temperatura central;
2-Hipertermia Ganho de calor ultrapassa os mecanismos de perda de calor, aumentando a temperatura central;
3-TT: Consiste em completar um percurso o mais rápido possível.
Se você gostou, compartilhe com seu parceiro biker que vai curtir nossas dicas também.

Por: Rhaí André

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Redes Sociais
Categorias

CHRISTIAN DRUMOND

Cardiologista, Pós graduado em Medicina do Esporte, Coach, Ciclista “Old School”, Apaixonado por MTB, e Fundador do Segredos do Mountain Bike.

Segredos do Mountain Bike · 2021 © Todos os direitos reservados

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!