Início » Dicas Gerais » Guia Zwift e Rolos de Treinamento

PARCEIRO/CONTEÚDO EXCLUSIVO

Banner Premium para Anunciantes/Ocasiões Especiais

Banner premium destinado a anunciantes/ocasiões especiais.

Recomendável utilizar formato simples e responsivo.

Posicionado em todas as páginas do site.

0 comentário(s)

17 de abril de 2020

SMTB

 

Pedalar em casa vem se tornando cada vez mais uma ação comum para os ciclistas que focam em seus treino sem diversas formas, afinal os rolos de treinamento não são somente para os ciclistas que competem, mas também por aqueles que necessitam manter a rotina de treinos e por algum motivo não conseguem ir para as ruas treinar

 
Na verdade, os rolos de treinamentos são acessórios de ciclismo com uma certa idade de lançamento, o fato é que com o avanço da tecnologia eles passaram a ser mais fiéis às condições de treinos outdoor.
 
Mas nada disso ajudaria muito ao se pedalar olhando para as paredes. Há alguns anos atrás, surgiu  um simulador/aplicativo para ciclismo – o Zwift, e com ele, pedalar em casa passou a ser mais interativo, fazendo com que os rolos de treinamento passassem a ser mais divertidos.

Guia Rolos de treino

Pedalar sem sair de casa é o sonho de muitos ciclistas nos dias de frio, chuva ou à noite, e até mesmo os rolos de treinamento mais simples proporcionam isso. Nós já mostramos isso aqui anteriormente e você pode conferir mais sobre os rolos de treinamento clicando aqui.

 
Mas e qual rolo de treinamento é o melhor para mim? Todos são utilizáveis com o Zwift?
 
 
Como já falamos, existem diversos modelos de rolos de treinamento, cada um com tecnologias diferentes para oferecer mais realismo para os ciclistas. Basicamente são três tipos de sistemas para bicicletas indoor – rolos livres, rolos fixos (normais e interativos) e smart bikes
 
Todos podem ser conectados ao Zwift, até mesmo porque o simulador de ciclismo recebe dados da bicicleta e dos sensores ligados à ela, não necessariamente do rolo de treino, ou seja, para manter um bom ritmo de treinos não é necessário um rolo de última geração. 
 
Então vamos falar de cada um dos tipos de rolos de treino com algumas dicas de setup em conjunto com o Zwift, mas primeiro, o que é e como funciona o Zwift?
 

O que é o Zwift?

Criado a partir da ideia de ajudar os ciclistas a realizar seus treinos indoor de forma mais interativa, Zwift é um simulador de ciclismo no melhor estilo videogame. Mas isso não significa que ele seja jogável como um videogame qualquer, afinal, ele simula (assim como vários jogos) as situações do ciclismo enquanto você pedala (em um jogo, você apenas controlaria o seu avatar com um controle). 
 
Combinando várias características do ciclismo outdoor como fatores de vento, inclinação, vácuo e afins, o Zwift possibilita uma grande quantidade de treinos para diferentes níveis de ciclistas – desde os recreativos até os profissionais. 
 
Compatível com diferentes sistemas operacionais de celulares, computadores e televisores, assim como rolos de treinamento e acessórios, o Zwift tem se tornado uma opção muito interessante e cada vez mais fiel para os ciclistas do mundo todo, tanto que já possui competições oficiais em sua plataforma.
 
São vários tipos de personalizações para seu personagem e bicicleta, os mapas (especialmente Watopia – 100% criado online), chama a atenção pela infinidade de rotas.
 
Então, o que você está esperando para criar a sua conta e começar a pedalar com o ZwiftConfira a seguir tudo o que você precisa saber sobre o Zwift.
 

Como usar o Zwift?

Zwift é um simulador de ciclismo que conta com várias rotas, altimetrias e níveis de interatividade bem elevados, o que o tornou o simulador mais utilizado ao redor do mundo pelos ciclistas de treinos indoor, mas muitos ciclistas possuem dúvidas em relação ao seu uso, com perguntas como:
  • O que é preciso para usar o Zwift?
  • Como instalar o Zwift?
  • Como configurar o Zwift?
  • Como conectar o Zwift ao Strava?
A primeira coisa a se fazer é baixar o aplicativo em alguma plataforma. Ele pode ser utilizado no pc e/ou notebook, tablet e até no celular. 
 
No computador basta baixar o simulador direto. Mas há um detalhe – existem alguns acessórios que são fundamentais para o uso dele.
 
Na verdade, de todos os acessórios que você precisa para usar o Zwift um é fundamental para o uso em todos os rolos de treino não interativos para pc– o receptor ANT+ ou sensores Bluetooth® Smart como no celular e/ou tablet
 
Depois de instalado é só criar a sua conta – vale ressaltar que seu computador deve ter a configuração mínima de Windows 7® com pelo menos 4GB de espaço em disco e 4GB de memória. 
 
Para celulares e tablets, no iOS (9.0 ou superior) por exemplo: iPhone 5S ou superior, Ipad Pro/Air ou superior e Aplle TV 4º geração ou superior. 
 
No Android, aparelhos com configurações mais altas são recomendadas e funcionam muito bem, mas devem ter sistema operacional 7.0 ou superior.
 
Independente da plataforma, a conexão com a internet também é obrigatória. Se por acaso a internet caia durante o uso, você passa a pedalar sozinho, mas para o acesso inicial é necessária a conexão.

Setup Básico para pedalar com o Zwift

Para um bom começo e de forma simples são necessários alguns itens e por isso vamos em diferentes níveis montando as configurações que podem ser utilizados com o Zwift e ao mesmo tempo mostrando tudo sobre o simulador. 

 
setup básico para usar o Zwift é esse: 
  • Rolo de treino – Qualquer um
  • Bicicleta – Qualquer uma
  • Celular  
  • Sensores*
Se você não tem muita certeza quanto ao uso do simulador, realizar um teste é sempre importante. Por isso, usar ele do celular, já evita a compra de um sensor ANT+. Mas para que o simulador receba e envie as informações para a base, é necessário que você tenha sensores de cadência e velocidade caso seu rolo não seja interativo/turbo/smart
 
Quanto ao rolo de treino, ele pode ser até mesmo livre, ou seja, você pode pedalar com o Zwift por um baixo custo, afinal, sensores de cadência, velocidade e até mesmo cinta cardíaca fazem de certa forma parte dos acessórios de quem já monitora seus treinos de bike.
 

Configuração Intermediária para o Zwift:

Para quem já curte o sistema de simulação que se parece muito com um jogo, ou que pedala com mais intensidade em uma rotina até mesmo planilhada, o uso do Zwift acaba sendo um prato cheio. E não é realizado em sua grande maioria somente nos dias e situações mais adversas, e sim com uma certa regularidade

 
Estes ciclistas em geral também já possuem os sensores para utilizar em seus treinos outdoor, o que torna o uso do rolo de treino em casa mais fácil, prático e com um custo menor do que quem está inciando ainda. Mas se você quer investir um pouco mais, vamos lá:
 
setup intermediário para o uso do Zwift é:
  • Celular (para se manter conectado na plataforma)*
  • Rolo de treino – Qualquer um
  • Computador
  • Bicicleta
  • Sensores
Aqui o que muda é o famoso user experience, afinal com sensores e bicicleta, os usuários já passam a utilizar o sistema por meio de telas maiores e com a adição do sensor ANT+
 
O uso do celular aqui já se refere à conectividade da plataforma, ou seja, com o Zwift rodando no computador, o celular é utilizado com o aplicativo Zwift Companion, que possibilita enviar mensagens, selecionar rotas, ver o perfil de quem está próximo, dar joínha para a galera, etc. ou seja, é a maneira de interagir com o resto do mundo.
 
Já o rolo de treino em geral varia dos modelos livres até os modelos smart, ou seja, abrangem uma maior variedade e níveis de ciclistas. Vale lembrar que dependendo do modelo de rolo interativo, a necessidade de sensores de cadência e velocidade não se faz necessária, já que muitos deles possuem essa integração em seus sistemas operacionais.

Configuração Top para o Zwift:

A cereja do bolo para utilizar o Zwift é com certeza a mais cara, mas é a voltada para quem tem o foco no uso direto dessa ferramenta para seus treinos. Mesmo virtual, com uma configuração dessas até mesmo profissionais treinam com a similaridade do mundo real com condições favoráveis para competir e não é mentira. 

 
Em 2016, Mathew Hayman quebrou o braço em uma etapa da UCI, e passou basicamente toda a sua recuperação treinando no Zwift, vencendo a Paris-Roubaix logo após seu retorno, ou seja, treinar só no mundo virtual foi capaz de manter um profissional em alta, imagine quanto aos amadores.
 
setup avançado para o Zwift é:
  • Bicicleta*  
  • Rolo interativo ou Smart Bike
  • Celular (para uso do aplicativo Zwift Companion)
  • TV Smart
  • Computador*
Aqui o que manda é o máximo em proximidade de pedalar na rua, mas com um conforto que só sua casa e a tecnologia podem oferecer. A começar pelo uso do simulador que pode rodar direto na Smart TV (se ela suportar a tecnologia, como a Aplle TV), ou a partir do computador que repassa para a televisão o uso (com sistemas de espelhamento, estilo miracast).
 
A bicicleta dependendo do caso é dispensável, já que com uma Smart Bike todos os dados são repassados por ela via Bluetooth® e assim como os rolos interativos, elas realizam a adequação da altimetria automaticamente para a parte traseira da bicicleta, tornando o local por onde você está passando mais leve ou pesado.
 
Fora isso, o que ainda é possível agregar é a cinta cardíaca ou smart watch para o monitoramento das zonas cardíacas de treino, mas é claro que um sistema dessas chega a custar vinte vezes mais que o básico.

Como configurar o Zwift?

Setup montado, é hora de partir para o simulador. Após iniciar o aplicativo, é necessário realizar o login, que em seguida vai para a tela de conexões. Aqui é possível selecionar quais acessórios você está utilizando

 
Na maioria das vezes o próprio Zwift faz o reconhecimento e o emparelhamento dos acessórios, mas se eles não aparecerem é só clicar em configurar e colocar eles para funcionar, como por exemplo quanto ao sensor de velocidade, que girando um pouco a roda ele já é reconhecido.
 
Em todas as plataformas o sistema é o mesmo, ou seja, do celular à smart tv isso não mudará, então todos os passos a seguir são os mesmos. É hora de pegar os extras de qualquer setup – Como assim? Simples. antes de começar tenha também:
  • Ventilador (ou mantenha as janelas abertas – acredite, você vai suar)
  • Caramanhola
  • Toalha
 

Na segunda tela, é possível escolher entre dois lugares e em cada um sua rota (1). Aqui tem um alguns detalhes, elas mudam periodicamente, ou seja, uma semana você pode pedalar por Nova Iorque, na outra em Londres ou em locais de competições oficiais, como Cape EpicKailua-KonaParis-Roubaix e assim por diante e ainda pode optar por Watopia – o mundo virtual do Zwift, que contém vários tipos de rotas.

 
Em cada local, você pode selecionar o treino desejado, bem como alguns lugares que só abrem quando você tiver um certo nível no simulador. Conforme você pedala, acumula pontos de suor e níveis de experiência. Os níveis são responsáveis por abrir novos percursos e os pontos de suor para abrir itens (já falaremos).
 
Você também pode aumentar ainda mais a qualidade dos seus treinos escolhendo um determinado tipo de treino, e aqui o simulador se encarrega de cumprir uma função bem legal – deixar você escolher como quer treinar e te ajudar com isso, indicando zonas cardíacas, de potência, cadência e outros com tempos cronometrados e indicadores para maior eficiência (2).

Ao entrar no simulador, a tela principal oferece algumas informações, mas vamos primeiro configurar seu avatar. No canto inferior esquerdo da tela antes de você rodar, aparece MENU

 

Clique nele e vá para a tela de opções. Nela você encontra as mais variadas categorias para ajustar da melhor maneira possível seu perfil do Zwift.

 
No topo da tela (1) é possível editar suas informações pessoais no simulador Zwift, caso você não o tenha feito na hora em que fez o cadastro ou login pela primeira vez. 
 
Na sequencia, você pode adicionar treinos específicos e realizar desafios (2), ver as medalhas disponíveis e conquistadas (3) – por cumprir alguns objetivos dentro do simulador, parear outros/novos acessórios (4), editar seu avatar (5) e ver as configurações (6), como músicas, efeitos sonoros e afins.
 
Vamos falar um pouco sobre seu avatar, confira na sequencia.
 
Montar seu avatar é fácil e de certa forma divertido, até mesmo porque com o passar dos treinos, você vai juntando Dr0p Points e também ganhando alguns itens para aumentar a personalização. Dentro da sua garagem (como é chamado o seu espaço de itens) você encontra uma série de itens, como quadro e estilo da bicicleta – Contra-relógio, road bike e mountain bike.
 
Além de tudo isso na garagem do Zwift é possível personalizar: rodas, o próprio personagem, capacete, óculos, camisas, meias, luvas e sapatilhas, tudo para que você pedale com a cara que quiser, e com um detalhe – os quadros e rodas contam com modelos de bicicletas reais de diversas marcas, como: ScottSpecialized, Ridley, Canyon, BMC, Giant, Cannondale, Pinarello, Roval, Enve e muitas mais que a cada pouco tem um upgrade na quantidade de modelos e marcas.
 
Como funcionam os Dr0pPoints?
Há uma somatória de fatores que contribuem para um ganho rápido nos Dr0p Points. O maior é a quantidade de joinhas que você ganha, mas ainda contam à isso: seu gênero, calorias queimadas, distância percorrida e altimetria.

Como pedalar usando o Zwift?

Configurado e personalizado, agora é hora de pedalar. Com interface bem limpa e compreensível, o simulador de ciclismo Zwift conta com a tela bem fácil de ser lida pelos ciclistas

 

No canto superior (1) as informações de Watts, cadência e batimentos cardíacos proporciona boa capacidade de manter o controle dos seus treinos. Abaixo disso, os segmentos principais de spint e subidas – os famosos KOM aparecem quando estão próximos, incluindo seus resultados nos últimos 30 dias. O círculo (2) mostra seus power-ups (falaremos mais a seguir).

 
A parte central da tela (3) conta com as informações de velocidade, distância, altimetria e tempo transcorrido. A linha embaixo delas mostra sua evolução no nível e ao lado a quantidade de points ganhos. Na no canto direito, temos o mapa (4) com % de altimetria e embaixo os ciclistas próximos à você (5).

Conectando o Zwfit com o Strava e o Training Peaks

Apenas as funcionalidades habituais do Zwift já oferecem um bom passatempo para quem pedala. Mas e se você treina firme e quer algo a mais? Tem também. Primeiro, quem curte manter seus treinos planilhados pode conectar os treinos indoor virtuais com o Strava. E isso é feito no site da Zwift. Acesse o site e em seu perfil, sobre o ícone da sua foto, acesse My Profile.

 
Nessa página, você também pode alterar suas informações de perfil, senha e claro, as conexões. Ao clicar nessa página, você pode clicar nos perfis de cada aplicativo que funciona em conjunto com o simulador, como o Strava e o Training Peaks.
 
Vale lembrar que o Strava não considera a altimetria e a quilometragem em seus desafios mensais, mas conta a quilometragem realizada e todos os demais dados em suas atividades semanais, mensais e anuais do seu treinamento.

Personalize seus treinos com o Zwift e o Training Peaks

Quem usa treinos planilhados pelo Trainig Peaks também tem uma boa vantagem no uso do ZwiftAlém de você poder utilizar planilhas de treinos prontas e customizá-las de acordo com o que você precisa no próprio Zwift conforme mostra a imagem abaixo, você pode subir o seu treino próprio para o simulador.
 
Se você prefere utilizar os treinos do Training Peaks, basta salvar o arquivo de treino e exportar ele para o ZwiftPara maior precisão você pode desligar o ERG MODE, que é utilizado somente nos rolos interativos ou smart, já que os rolos que não possuem informações diretas utilizam o sistema SIM – um misto automático de regulagem da velocidade frente ao seu peso, cadência, inclinação e terreno do simulador.
 
Para quem não tem um rolo inteligente, o máximo de watagem que é possível atingir é 400W. Mas não ligue para isso, afinal, é quase unanimidade que todos os treinadores recomendam treinos baseados na cadência, cardio e Watts/Kg.
 
Para quem utiliza o rolo interativo, o ERG mode também funciona como uma forma de você controlar seu treino em relação à troca de marchas e cadência, mantendo a capacidade de treino ainda mais real, já que conforme sua cadência baixa ou aumenta, ele mantém a watagem, tornando o treino mais efetivo para a faixa que você precisa.

Dicas para pedalar melhor no Zwift

Se você está pedalando com um rolo interativo, já deve ter observado que sua quantidade de Watts/Kg as vezes fica laranja, ou seja, você está trabalhando como se estivesse realizando um sprint no mundo real. Em uma corrida no Zwift (sim, elas existem, já falaremos mais sobre elas), ficar atento à isso é muito importante, afinal, assim com no mundo real, ver alguém acelerar é um sinal de alerta se você quer vencer uma prova.
 
Use os Power Ups
Quem começou a pedalar no simulador de ciclismo Zwift já deve ter percebido que conforme passa por um pórtico (portal de marcação de sprints, chegadas e afins), rodam ícones ao lado dos dados centrais da tela. Esses ícones são os power ups – ou auxílios para você pedalar em alguns pontos. Para ativá-los, basta apertar a barra de espaço, vamos à eles:
  • Burrito: Tira o efeito de vácuo de quem está na sua roda por 10 segundos. Pedalar na roda é moleza, inclusive no Zwift. Usar o power up Burrito faz com que quem está na sua roda sinta os efeitos de arrasto contra o vento como se não estivesse mais na sua roda, dando tempo para você dar uma escapada.
  • Fantasma: Torna você invisível aos outros ciclistas por 10 segundos. É ideal para acelerações (evite os números laranjas) até desaparecer e aí sim – martele os pedais por 10 segundos sem ninguém ver.
  • Capacete Aero: Aumenta a aerodinâmica por 15 segundos – mais aero, mais rápido. Simples assim. Em uma corrida é muito eficiente para você dar fuga do pelotão.
  • Caminhão: Aumenta o efeito de vácuo em 50% por 30 segundos – ideal para usar no plano, onde o arrasto em geral sem estar na roda é muito maior. 
  • Pena: Reduz seu peso por 15 segundos, ou seja, oferece um auxílio nas aceleradas e é muito bom para ser utilizado nas subidas.

Confira nosso vídeo sobre como pedalar com o Zwift

Pronto, agora que você já sabe como usar o Zwift é só acessar nossa loja AQUI e conferir todos os produtos que você viu aqui e que são necessários para pedalar sem sair de casa com muito mais qualidade. 
 
Artigo originalmente extraído de MX Bikes. 

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Últimas Publicações
Redes Sociais
Categorias

CHRISTIAN DRUMOND

Cardiologista, Pós graduado em Medicina do Esporte, Coach, Ciclista “Old School”, Apaixonado por MTB, e Fundador do Segredos do Mountain Bike.

Segredos do Mountain Bike · 2019 © Todos os direitos reservados