Você sabe o que é PumpTrack?

PumpTrack é uma pista parecida com a de BMX ou de saltos (dirtjump), no entanto, com proporções menores em relação à altura dos obstáculos.

Os obstáculos são geralmente compostos por rollers (morros do tipo rampas), relevês (que são paredes em curvas) e, opcionalmente, um ou outro salto baixo.

Como a intenção é contribuir com a velocidade e não com manobras, esses saltos somente são adicionados à pista se necessários.

O PumpTrack é uma pista em circuito. Possui início e meio, mas nunca possui um fim. Você pedala até não aguentar mais – o que geralmente não dura por um período muito longo pois, apesar de divertido, é bastante exaustivo!

Tive a oportunidade de testar uma vez e foi difícil completar a quarta volta.

Por ser uma pista revestida por asfalto, ela possui algumas vantagens como por exemplo, a pluralidade no esporte. A pista pode ser usada individualmente com a bike, skate, patins e patinete, tornando-se, deste modo, um projeto de grande utilidade pública.

A acessibilidade desse tipo de pista em asfalto traz ainda mais vantagens: aumento da velocidade, maior aderência das curvas, menor deterioração por condições climáticas e redução de até 90% na manutenção da pista.

Quem pode praticar PumpTrack?

Todo mundo! Pode até parecer assustador à primeira vista, mas não se intimide! Você não precisa ter uma bike específica e nem ser um super ciclista.

É um esporte agradável e atraente que permite uma ampla interação social pois é indicado tanto para adultos quanto para crianças, pessoas de qualquer idade e diferentes tipos físicos.

Além de ser um ótimo exercício, é muito divertido, o treino contínuo aumenta a resistência física, coordenação motora e outras habilidades, trazendo mais intimidade com a bicicleta. E aí, vamos testar?

Como andar em um PumpTrack?

O PumpTrack é uma ótima forma para treinar MTB e BMX pois é uma maneira muito efetiva de treinar a posição na bike. Consiste em uma pista em que você anda “bombeando” a bike, sem a necessidade de pedalar.

A pessoa deve utilizar o movimento do corpo para percorrer o percurso, pedalando apenas para entrar no circuito e ganhando velocidade à medida que passa pelos obstáculos.

Uma vez que você consegue “bombear” a bike, a velocidade na pista é mantida sem mais a necessidade de pedalar, então é só aproveitar! Bons treinos!

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe com seus amigos e inscreva-se em nossa lista de e-mail.

Por: Amanda Piovesan