Tempo de recuperação de um atleta master

Diversos estudos já comprovaram que os benefícios do treinamento ocorrem no período de recuperação ou descanso.

Onde o organismo reage aos estímulos com uma melhora no nível de condicionamento e por isso não deve ser negligenciado pelos atletas, sobretudo, se você já passou dos 30 anos.

O tempo necessário para recuperação varia de acordo com a sobrecarga de trabalho que você foi submetido, podendo recuperar-se em 24, 48 ou até 72 horas.

Fatores genéticos também influenciam, é o princípio da individualidade biológica.

Onde cada um tem uma composição corporal e capacidade de recuperar-se bem como o condicionamento físico atual de cada um influencia.

Tendo como regra – melhor condicionado / mais rápida recuperação.

Mas é o mistério em torno da idade que queremos desvendar aqui e responder por que a recuperação demora mais após os 30 – 40 anos? A resposta é hormonal.

A mesma situação ocorre no futebol, por isso, utilizaremos como apoio a publicação de outubro de 2016 da Revista “Super Interessante”.

Na qual o chefe da Geriatria da Universidade de São Paulo João Toniolo Neto afirma:

“Existem vários gargalos de envelhecimento na vida, o primeiro realmente importante ocorre quando a pessoa completa 40 anos; mas a partir dos 30 esse processo já tem início”.

A recuperação sofre alterações devido a perda de massa muscular.

E o doutor João Toniolo Neto aponta como culpados os hormônios anabólicos, responsáveis pela construção e manutenção dos músculos do corpo.

Entre os 30 e os 40 anos a produção dos hormônios cai

– como a testosterona, a insulina e o GH, popularmente chamado de hormônio do crescimento –

e o desgaste do tecido muscular ultrapassa a capacidade do organismo de regenerá-los.

Nas primeiras décadas desse processo (chamado de sarcopenia), a perda de massa é pequena.

Quando alguém chega aos 60 anos, porém, já deixou pelo caminho 25% dos músculos”.

Calma! Por volta dos 30 anos, a perda ainda é pequena, mas para um atleta profissional pode ser decisiva.

Os primeiros efeitos aparecem nos movimentos que dependem de explosão muscular

Como a defesa de uma posição no ataque de um adversário ou no sprint final, na velocidade de arranque em uma prova de cross.

As chances de lesão também crescem, pois com menos massa muscular as articulações ficam mais vulneráveis.

É comum atletas com idade mais avançada migrarem para provas mais longas que necessitam menos de potência muscular e com menos risco de lesões articulares.

A notícia boa é que o coração resiste mais a idade.

Os especialistas garantem que os ciclistas que treinam adequadamente podem se manter com folego até os 40 anos.

Manter-se pedalando depende mais do funcionamento do coração do que da força nas pernas.

Que diminui bem antes de o coração cansar de bombear sangue para o corpo todo.

Diante do exposto, que vale para o naipe masculino e feminino.

Esperamos que tenha compreendido um pouco porque a recuperação de atletas com maior idade é mais lenta e a performance tende a diminuir.

Para otimizar a recuperação sugerimos desacelerar ao final do treino.

Ingerir carboidratos imediatamente após a pedalada, realizar alongamento, dormir no mínimo 7 horas por noite.

Hidratação é fundamental e abolir ou minimizar a ingesta de álcool, sessões de massagem são recomendadas.

Conhecer a si e periodizar o treinamento de maneira que de intervalos maiores para o repouso e recuperação.

Bons treinos e fique atento para recuperação adequada.

 

Compartilhe com seus amigos se você gostou deste artigo! Inscreva-se na nossa lista de e-mails para receber conteúdo exclusivo como esse em primeira mão!