0 comentário(s)

03/03/2020

Christian

Pedalar na chuva pode ser mais prazeroso que se imagina, afinal ampliar o conjunto de sensações do ciclismo convencional ao sentir a chuva é algo único com certeza, mas quando falamos em chuva, tem muitos ciclistas que já pensam naquele temporal, no pedalar na chuva fria, com o barro causando atritos pela relação da bike e por ai vai. Mas não precisa sofrer com isso, nós vamos te mostrar algumas dicas para encarar os dias de chuva com mais tranquilidade, confira:
 

Equipe-se corretamente para pedalar melhor e mais seguro na chuva

Quando falamos em pedalar na chuva existem duas situações – a primeira delas é sair com chuva e a segunda pegar a chuva pelo caminho. Conforme evoluímos aqui vamos mostrando algumas dicas sobre como você sai de casa preparado e como encara a chuva despreparado. Alguns posts atrás, mostramos como pedalar nas chuvas pela cidade e claro que há uma grande diferença em pedalar por locais mais movimentados nessa condição de clima, mas o foco desse post é mostrar aos mountain bikers e speedeiros como ajudar nesse processo.

Então vamos lá, como você faz para encarar os treinos mistos ou as estradas com mais qualidade embaixo de chuvas?

O primeiro passo é estar equipado de forma adequada (difícil isso quando você pega a chuva pelo caminho e está despreparado). Então o que é possível de fazer nos dois casos – se já está chovendo, avaliar a intensidade e a previsão do tempo para onde você está indo é fundamental, afinal, sair com chuva e voltar com sol forte cheio de equipamentos também não é nada agradável. Por isso, avaliar a intensidade da chuva e por quanto tempo isso permanecerá ou local por onde você irá transitar é importante. 

 
Basicamente se você for sair de casa com chuva e ela tende a não sumir tão cedo, se equipar é bem mais fácil. Uma boa jaqueta corta vento/capa de chuva já irá auxiliar a não se molhar demais – demais por que nada é 100% e quanto mais resistente à água a capa de chuva for, menos transpiração será trocada e você vai ficar molhado igual – só que de suor
 
É bom sempre lembrar que a jaqueta corta vento nem sempre tem a capacidade de resistência à água, além disso, ela protege o tronco – não pernas, pés, cabeça e mãos, e dependendo da chuva esses pontos são extremamente necessários de ficarem protegidos.

Proteger o tronco é importante, mas já pedalou no inverno em uma chuva? Mãos e pés simplesmente congelam e a sensação é horrível. Então possuir uma forma de proteger essas partes do corpo é em muitos aspectos fundamental. Os pés são mais fáceis com certeza, afinal para quem utiliza sapatilhas de ciclismo, existem as botinhas que são resistentes à umidade e ao frio, mas se você pegou a chuva no meio do caminho – uma sacola de supermercado vai ajudar bastante, mas tenha cuidado em deixar um espaço aberto na região de maior contato com os pedais para não escorregar o pé ou rasgar toda a sacola e ficar desprotegido.

 
Para as mãos, a situação é um pouco mais complicada quando você pega a chuva pelo caminho e detalhe – se você estiver de luvas menos mal. Com muita umidade, várias manoplas e manetes podem se tornar escorregadios e as luvas de ciclismo ajudam muito nisso. Se você pedala sem, pode levar um par nos bolsos das camisa de ciclismo ou mochilha, já que são itens que não pesam muito e não atrapalham, mas que são de grande ajuda ao pedalar na chuva. 
 
No frio e na chuva proteger as mãos é algo de muita necessidade, e mesmo com luvas convencionais isso pode não acontecer efetivamente, mas para a nossa sorte, existem vários modelos no mercado que contam com a resistência à umidade e/ou são felpadas para ajudar contra o frio.

Proteger as pernas apesar de parecer fundamental é um pouco menos pior já que elas ficam em movimento o tempo todo e tecnicamente sofrem menos com hipotermias nas chuvas mais frias. E aqui o detalhe fundamental não é tanto de proteger contra a chuva, afinal, os  materiais resistentes à água em geral são mais secos e menos maleáveis, o que incomoda muito durante as movimentações a maioria dos ciclistas. A cabeça é outro ponto que não tem muita escolha, afinal, as únicas opções para o uso conjunto aos capacetes de ciclismo são a colocação de materiais plásticos sobre a cabeça, como por exemplo uma touca de banho. Não é nem preciso falar que em caso de você pegar uma chuva pelo caminho, as pernas não tem muitas maneiras de proteção para a chuva de forma improvisada, e a cabeça, segue o padrão das sapatilhas – sacola de supermercado.

 

Independente da modalidade ou local por onde você vai pedalar ao sair com chuva, é sempre importante estar vestido com cores mais vivas e até com acessórios que ajudem na visibilidade e que falaremos no próximo post, fiquem ligados.   

 
 
Na Mx Bikes – o maior e melhor site de ciclismo do Brasil você encontra a maior variedade em marcas e modelos de roupas e equipamentos para pedalar na chuva – sempre com os melhores preços e condições. Acesse aqui agora mesmo e confira.
 
 
Artigo originalmente extraído de MX Bikes

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

Redes Sociais
Categorias

CHRISTIAN DRUMOND

Cardiologista, Pós graduado em Medicina do Esporte, Coach, Ciclista “Old School”, Apaixonado por MTB, e Fundador do Segredos do Mountain Bike.

Segredos do Mountain Bike · 2021 © Todos os direitos reservados

Insira o seu endereço de email abaixo para receber conteúdo GRATUITO e EXCLUSIVO do nosso blog!

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!